terça-feira, 5 de maio de 2015

Oficina do diabo - Isaac Duran Ponce

Mente vazia, oficina de diabo?
Sou transparente e costumo ser mais rápido
Voarei tão alto que estarei perto de Deus e desculpe-me quem estiver em baixo
Sou um pequeno sonhador, que conheço o caminho mais rápido
Ser amigo de Deus, me faz inimigo do diabo
Quanto mais eu me encher, mais vazio de mim estarei
Minha mente se esvazia, mas a Criação de Deus a Domina
Mente vazia, oficina do diabo?
Sem chance, aqui é Cristo quem domina o meu cérebro pensante
Poesia estressante?
Vagamente sua mente vaga, mas hoje é fim da estrada
Minha mente se esvazia de mim, mas se enche do que Cristo quer de mim
Adeus escuridão, pois a luz de Cristo iluminou meu coração
Adeus oficina do diabo, hoje quem faz o artesanato de Deus
Foi tudo que você queria dizer?
Mente vazia, oficina do diabo?
Cuidado, você mexeu com o cara errado.

Retornando a estrada da Poesia - Isaac Duran Ponce

Saber voltar quando nada parece ir para frente
Somos espécies em transformações continuas
Desde quando eramos só nós, agora somos eu
Poderíamos voltar a viver, se a vontade de vegetar seja tão grande em seus olhos
Vamos correr, quem sabe o som das águas voltem a soar em nossos ouvidos
Quem sabe hoje não podemos voltar a viver, sem medo do morrer
Sem correr o perigo da rotina, que desanima e consome a nossa bateria
Quem diria eu e você aqui, mais um dia
Sua letra e eu a poesia
Que noite inspirada, quem sabe seja uma noite sagrada
Você descobriu como voltar? Ou vai continuar ai parada?
Volte logo, pois a estrada parece estar parada para quem está afim de não ir.
Vago e estratégico assim é o pensamento do poeta que escreve o que leio
Talvez a letra seja um fator empregado sem emprego
Costume que não vejo em quem perde, a prática do poema sem um beijo.
Volte talvez esse seja o fim do começo, para um novo tempo.

Memoráveis - Isaac Duran Ponce

Não sei quanto ao tempo, que temos vivido Mas minha vida nada passa tão desapercebido mais Meus sonhos de um dia ter uma esposa e quem sabe ser um pai digno Sou cada segundo mais apaixonado pela mulher que Deus colocou em minha vida Priscila é seu nome, que um dia tomará meu sobrenome também Sabe sempre sonhei conter sobre mim a alegria de estar com alguém que me ama Todos os dias antes de ir para minha cama, trago em minha memória um sorriso seu Minha lembrança é que todos os dias sou amado por uma mulher adorável Que se importa comigo e de mim tem o amor que é correspondido Não tenho escrito tantas poesias mais, como antes de fato escrevia Mas hoje vivo cada uma das que eu sempre sonhava viver Meu maior amor é você, Te amo para sempre vou te amar.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

O que você vê no espelho assim será você

Autor - Isaac Israel Duran Ponce

Sendo bem óbvio o título desta reflexão, quero convidá-los a refletir.
A nossa imagem é uma projeção do que nosso pensamento nos indica, por muitas vezes ouço alguém dizer "nossa como estou feio(a)" e em um grupo somos sempre estereotipados pelas nossas diferenças físicas e expressivas, contudo quando nos colocamos em vista da nossa própria identidade vemos que não existem feios e bonitos, pois somos de fato diferentes, a imposição de estereotipo feitas pela sociedade não passa de uma maneira de discriminação psicológica, tendo em vista que se nos aceitamos verdadeiramente como somos, podemos independentemente nos proteger de ataques "mídianos" ou "sociaticos", os quais produzem uma ditadura no olhar do indivíduo, quando nos aceitamos como de fato somos, aumentamos nossa autoestima, nos amaremos mais e com certeza  não julgaremos outros.
Faça a diferença, olhe para o espelho é saiba que aquele que você vê a sua frente é a pessoa mais linda da face da terra, pois foi feito a imagem e semelhança do Próprio Criador. Lembre-se aquilo que você tem como referência é o que você aceita para sua vida. Faça de você sua própria referência e veja o quão belo será a sua vida.


Quer algo novo para sua vida?

Autor - Isaac Israel Duran Ponce

Faça algo diferente do que estas fazendo.
Não espere nada novo se continuar fazendo tudo igual.
A mudança necessita de um esforço individual, para que no coletivo possa ser visto, se queres ser diferente faça algo diferente, você jamais será diferente fazendo a mesma coisa que outros. O medo de ser criticado ou rejeitado pelo grupo que se vive, pode paralisar ou até mesmo matar seus sonhos, por isso seja sempre disposto a ouvir as criticas, confie nas suas escolhas sem medo de ser rejeitado, sendo assim obterás sucesso e se falhar você pode retomar/ou mudar seu plano inicial, mas nunca desista do seus sonhos.
O amadurecimento pessoal só acontece quando você é forçado a tomar decisões e atitudes maduras, um bom piloto não é aquele que conhece a teoria de voo, mas aquele que teve a experiência em voos perigosos e difícil, nenhum soldado é bom combatente se nunca entrar em uma guerra.
Seja sempre disposto a aprender e a adquirir conhecimentos através de experiências (muitas vezes ruins), logicamente que sábio é aquele que aprende com o erro dos outros, porém o sábio também aprenderá com seus próprios erros.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Simplesmente seja tudo o que você pode ser

Autor - Isaac Duran Ponce

Eu levo minha vida rumo ao caminho que me traz felicidade, ambição e força de vontade eu tenho, mas a ganância e a busca de "fazer de tudo para ter algo" não é meu tipo, sou decidido no que quero, consigo minhas coisas sem fazer com que me tire a alegria, contudo as vezes na esperança e na confiança nos outros, isso pode me fazer por vezes ser um pouco frustrado, mas a frustração não é o motivo de me fazer desistir dos meus sonhos, mas apenas de mudar o rumo que estou tomando.
Riquezas, luxo e fama um dia irão ficar tudo esquecido ou devorado neste mundo decaído, mas quanto a minha Salvação luto dia após dia para poder manter, infelizmente não sou Santo, mas vou atrás da santificação.
Prosperidade não é pecado, mas a ganância pela riqueza é, minha prosperidade é de fato o que tenho como prioridade, pois minha prioridade é Minha Salvação, A Felicidade, O Bem-estar e A Honra. Não sou o cara mais paciente do mundo, nem o cara mais esperto de todos, mas tudo que posso ser eu serei, se para agradar a Gregos é necessário ser Grego assim serei, se para agradar Romanos assim serei, mas nunca mudarei minha Identidade em Cristo, pois devo ser tudo o que posso ser, mas jamais devo esquecer quem sou em Cristo. Se na luta minhas forças se acabam, precisamente será necessário repor, porém em meio as batalhas o tempo para se repor as forças são tão pequenos que logo se vê o inimigo  alvejando. Terei de fazer escolhas, porém com sabedoria devo escolher, pois toda escolha que eu tiver terá uma consequência seja ela para a vida ou para a morte.
Como disse logo de começo, levo minha vida rumo ao caminho da Felicidade, o único Caminho que assim prossigo é o Caminho de Cristo, não importa como sou, nem como estou nesse caminho, importa que eu saiba que a única coisa que preciso é ter a Identidade em Cristo.

Bem meus amigos segue a minha reflexão no dia de hoje, que o Espírito Santo possa encher o coração de vocês com a verdadeira paz, pois só podemos aprender e formar nossos caráter em meio as adversidades, por isso tenho a convicção que se hoje você está perdido, vem comigo e siga esse caminho, as vezes até cansativo sim, mas uma coisa digo Ele será recompensado quando você se encontrar com Cristo.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Segundos perdidos

Autor -  Isaac Duran Ponce

Não entendo o seu ego, mas carrego para dentro de mim a essência do eu
Espero que a esperança, não desapareça como aquela criança que desapareceu em mim
Um dia virá o hoje de um amanhã que sonhei, ou talvez morrerei sem o hoje do amanhã
Por isso creio que o ontem já não existe mais, como também não há mais o agora, pois ele foi embora
Triste hora de dizer adeus, se nem mesmo pude ver a passagem do antes, pois o que existiu foi o agora.
Que medo do tempo, pois a cada segundo que falo e um segundo que não mais existe.
Triste? Feliz? Alegre? Quem sabe?
Sou um poeta e escrevo apenas para aqueles que um dia vão ler, quem sabe pela tecnologia seja agora no instante que você está lendo.
Mas enquanto escrevia se definhava o tempo.
Certo não estou morrendo, mas o tempo corre tão depressa que sinto que estou o perdendo
Ah se eu pudesse parar o tempo, ou então retornar no primeiro momento
Com as experiências que tenho, talvez contornaria os erros
Mas não existe retorno, talvez o que escrevo hoje não me faça sentido
Realço o que digo, sou poeta e escrevo apenas o sentimento que me faz sentido.

sábado, 30 de agosto de 2014

exit

ISAAC

Hoje estou sem inspiração
Pensei em falar do amor, mas sem o teu amor não posso falar
Pensei em falar de paixão, mas paixão você diz não querer viver
Pensei em dizer sobre a vida, mas estou longe

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

O amanha

Autor - Isaac Israel Duran Ponce

Lágrimas caem em meu rosto, mas não se preocupe são para te fazer feliz
Sei que a força do amor é muito maior que a dor
Agora seja feliz, seja como for
Eu não possuo as porções mágicas da felicidade
Só sou eu desse meu jeito
Um velho poeta que nem sempre sabe fazer feliz quem ama
Quero que encontre a felicidade, queria ser um explorador junto
Mas se achas que nessa caminhada é preciso ir só
Fica minhas lágrimas para que a sua felicidade seja encontrada
Explore, corra e voe em cada momento
Meu sorriso aparecerá se você voltar
Meu riso se tornará imortal se trouxer contigo a felicidade que não pude dar
Mas hoje minhas lágrimas caem por não ter a porção da felicidade para você

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

O Barco

Autor - Isaac Israel Duran Ponce

Você tem a liberdade em suas mãos, você a escolhe como usar
Se com o amor que ainda seguro, rejeito a minha liberdade
Me prendo no amor, pois sou livre dentro da minha prisão
Mas sou prisioneiro na minha liberdade
Quero eternamente ser preso pelo amor
Quero marcar minha orelha com um sinal de que estou pronto para ser servo do amor
Se com a liberdade consegue ser livre, eu pelo contrário
Quero me encarcerar pelo amor, para continuar livre
Quero ser como a letra no papel, não quero apenas ser a voz solta ao vento
Quero encontrar mais um pouco de mim em você
Mesmo quando a tempestade faz o barco balançar, sei que nele tenho onde me ancorar
Sou navegante entre os mares do amor, não o conheço tanto como o Criador
Mas hoje navego com todo temor, na liberdade me sinto preso
No carcere do amor sou livre
Enquanto decides o seu caminho, vou estar aqui limpando o barco para sua volta.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Conhece-te

Autor - Isaac Duran Ponce

Perceber as nossas limitações, assumir nossos erros, conhecer-te a ti mesmo, precisa ser meta diária, todos os dias produzimos algo novo em nós. Suas ferramentas e seus espelhos de personalidades serão suas próprias provações, muitos se frustam por não amar de fato aquilo que assumiram fazer, se isso acontecer com você é preciso voltar e dar um novo início em algo que realmente você ame fazer. Nunca desista do seus sonhos.
Assuma o risco, alargue seus limites, não tenha medo de voltar quando errar, não fuja do que você é.
Motivação é parte de você, não espere dos outros o que depende de você.
Incentivo, deve ser uma consequência da sua motivação.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Aos Mestres

Autor - Isaac Duran Ponce

Sinto falta das poesias, dos sons da vida e do perfume que sentia
Onde estou não passo mais do que um pequeno embalsamo de literatura
Onde estão as flores? Não enxergo mais devido as montanhas de pedras
Das argamassas maciças que trocaram a terra, as flores do jardins são artificiais, impressionantes, mas não são reais
Onde estão as musicas que se ouvia do saxofonista que tocava na avenida? Agora o que escuto são só barulhos e buzinas
Passos acelerados, pessoas desenfreadas atrás de sucesso, fama e status
Ah como correm talvez chegue a sorte e eles nunca desfrutem da vida
Sinto falta dos poetas que se inspiravam em suas lindas donzelas, serviam de refúgios aos apaixonados.
Cada dia vejo pessoas solitárias, mulheres implorando ser amadas ou deixando ser desvalorizadas,
Tudo pela cultura bizarra da Fama, Sucesso e Farra
Cadê? Cadê os artistas das ruas que no vai e vem da cidade faz multidões parar e ver sua arte?
Talvez se prostituíram com os holofotes dos grandes teatros, migalhas dada aos pombos enjaulados
Será que sou eu um cego de olhos abertos?
Ou sumiram mesmo os que levavam a vida não muito a sério?
Ou meus olhos se acostumaram com as poucas rotinas desapercebidas?
Sou eu um Poeta que as vezes sente falta das poesias
Mas como diria meus amigos do O Teatro Mágico "A poesia prevalece..."
Merecem respeito os professores, pois são eles os engenheiros do conhecimento.
Os professores são os arquitetos do mundo profissional, são mais valiosos que os salários miseráveis que mau cobrem seus gastos
Ah, sinto falta das poesias, dos sons da vida e do perfume que sentia quando estava em minha sala de aula e a professora corrigia o BE_A_BA
Sinto falta das aulas de física do professor maluco (com todo respeito ao memorável Professor  Piva), mas que entendia do assunto
Sinto falta da aula de biologia da professora (Liliana Liseli) que tinha sua capacidade de levar a ciência em nossa classe bagunceira
Sinto falta da minha professora de português que com paciência tentava nos ensinar a língua mais difícil do planeta
Ah se não fossem esses arquitetos do ensino, engenheiros do conhecimento e maestro da educação
A dias que sinto falta de sentar na carteira de aula do Ensino Médio só para relembrar meus professores que com muito mérito trago a memória.
Citei apenas dois dos meus professores, mas de coração quero dedicar a todos os mestres da educação, que mesmo na precária situação fazem o melhor que podem.
Sinto saudades da poesia, do som da vida e do perfume que sentia...

#Professores #Educação #Poesia #Mestres #EngenheirosdoConhecimento #ArquitetosdoEnsino #MaestrosdaEducação

sábado, 2 de agosto de 2014

Autenticidade

Autor - Isaac Duran Ponce

Não consigo esconder as lágrimas do meu rosto
Estou com um aperto que me doe muito
Sou Poeta e assim escrevo
As vezes sei que choro, as vezes sei que me alegro
Quando tudo Escrevo só percebo que minha alma é bela
Nela não escondo as frustrações ou os medos
Como Poeta trato de colocar nas palavras os sentimentos
Hoje as lágrimas escorreram em meu rosto
Pois limparam a minha alma
Ainda que eu chore, não cessará minha felicidade
Pois a minha felicidade está em Deus!

Descobridor

Autor -  Isaac Duran Ponce

Queria apenas descobrir o composto químico da alegria, assim formularia um perfume para exalar nos dias de tristeza.
Queria descobrir como transformar das suas lágrimas uma continua alegria.
Queria descobrir o mundo que há dentro de mim!

Ocupados demais

Autor - Isaac Duran Ponce

Estamos ocupados demais para podermos ver os detalhes da vida
Estamos ocupados demais para dizer eu te amo
Estamos ocupados demais para ter um tempo com amigos
Estamos ocupados demais para ler um bom livro
Estamos ocupados demais para nos ocuparmos
Estamos ocupados demais
Estamos ocupados demais para sermos livres
Estamos ocupados demais para ganhar dinheiro
Estamos ocupados demais para usufruir da felicidade
Estamos ocupados demais preocupados



Um novo modo de Pensar um novo modo de agir

Autor - Isaac Duran Ponce

Quem determina? Quem termina? Quem Inicia?
Ter convicção das suas escolhas
Saber que para toda ação há uma reação
Ser prudente, mas não ser demasiado confiante
Ser astuto, porém honesto
Seja sábio, mas não deixe se levar pela inteligência
Quem determina necessita de Objetivos
Quem termina precisa de Metas
Quem inicia precisa de Disciplina
Não eu não errei a ordem
Você precisa ter Objetivos para ser motivado e determinado
Você precisa ter Metas para alcançar e terminar seus objetivos
Você Precisa ter Disciplina para saber quando será a hora de iniciar um novo projeto.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Saudades

 Autor - Isaac Israel Duran Ponce

Sinto-me um pouco de saudades da minha vida de criança
Onde meu choro era apenas por birra
Sinto-me um pouco de saudade da minha vida de criança
Onde se eu estava irritado era apenas por ter sido provocado
Sinto-me um pouco de saudades da minha vida de criança
Onde a conversa apenas gerava risadas
Sinto-me com saudades de umas semanas atrás
Pois passou e eu não fui capaz de ser criança.

Filosofia ou poesia

Autor - Isaac Duran Ponce

Podes me seguir?
Não posso ser criança em um mundo adulto,
Nem ser adulto num mundo criança,
Preciso me surpreender sem me acostumar.
Canto canções de ninar, mas o sono não vem
Tenho sonhos, mas não durmo
As vezes a realidade me deixa dormindo, num sono indefinido
Sou poeta para amigos, sou filósofo no caminho
O Poeta ama e é amado, mas amado não é o filósofo
As suas palavras produzem guerras silenciosas,
Afastam até os amigos do poeta
Mas quem compreende o filósofo, se não for o poeta?
Minha dúvida é que maneira tratará o poeta e o filósofo?
Sou poeta e tenho amizade da filosofia
Mas me estrago com os pensamentos do filósofo
Quem parte o partido?
Quem ganha o perdido?
Sou eu um poeta amante da letra e da arte do amar
Me vejo apaixonado como nunca há de encontrar
Mas minha amiga filosofia, me obriga a pensar
Faz de mim guerra criar
Se olho para o lado vejo as letras
Se olho para o outro veja só existe a incerteza
Quem sou eu? Posso te fazer pensar?
Quem sou eu? Posso te fazer amar?
Me vejo perdido no caminho da Verdade
Pois criaram quiosques nas beiradas
Que tal levar alguns suvenir até a linha de chegada?
Mas cuidado se o Dono da estrada pegar esse comércio Ele vai virar as mesas
Eu conheci o a filosofia, mas prefiro a poesia
Me encanto com a Verdade e Ela me Liberta
Só não quero que a filosofia tente acabar com a Verdade.

Luto

Autor - Isaac Duran Ponce

Estou de luto!
Matei minha fome, mas muitos estão morrendo com ela
Estou de luto!
Matei meu frio, mas muitos continuam morrendo
Estou de luto!
Matei minha saudade, mas há quem nunca tenha
Estou de luto!
Não matei, mas continuam morrendo  

Nostalgia infantil

Autor: Isaac Duran Ponce

Chuvinha boa, até faz me lembrar da infância!
Onde correr, jogar bola e tomar banho de chuva era uma brincadeira saudável e não tínhamos medo de crescer.
Ah se eu pudesse voltar no tempo
Mas como dizem os adultos deixa de besteiras agora a vida é essa
Corra que o tempo tem pressa
Não há tempo para perder
Corra, corra, corra você precisa crescer!

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Aprisionado na Liberdade

Autor - Isaac Duran Ponce

Sou um homem aprisionado na liberdade
Tenho preso em mim uma alma livre, um arco-íris dentro das lágrimas
Aprisiono o sorriso e a felicidade em meu coração
Sou um homem livre dentro da minha privação
Corro em passos lentos
Lamento se minha felicidade o incomoda,
Virou moda ser estressado nesse mundo que você mora
Não vou deixar seus intentos me inquietar, sou razão da minha liberdade
Sou homem preso com a liberdade
Vejo nos teus olhos o arco-íris da emoção
Suas lágrimas escondem no riso a tristeza do coração
Que vida leva a sorte?
Que triste é saber que a sua liberdade te faz prisoneiro
Que triste é ver que seu sorriso esconde sua tristeza
Minha tristeza eu a solto, minha alegria eu a recolho
Sou demasiado feliz, pois meu coração sabe sorrir
Se em meu rosto está escorrendo lágrimas,
Não se preocupe em meu coração mora a felicidade
Não sou como os outros que apenas mostra o sorriso no rosto
Não vejo o arco-íris quando não vejo luz
Mas te garanto sou homem aprisionado na liberdade
Tenho preso em mim uma alma livre
Pois um dia conheci a Verdade e ela me Libertou
Não sou juiz do mundo, mas vejo a verdade que o rodeia
Nas letras não escondo meus sentimentos do momento
Pois sou aprisionado com a liberdade
E você em que está preso?

terça-feira, 22 de julho de 2014

Vamos filosofar?

Autor - Isaac Duran Ponce
Eu vivo numa sociedade cheia
Quem dera o cheio fosse demasiado a ponto de enjoarem
Somos tão cheios que partimos para outros meios
Acreditando que aqueles que compartilham conosco os mesmos pensamentos são os certos e o resto fazem errado
Se um lado a religião causa guerras, do outro os céticos matam os religiosos
Somos criados, formados ou evoluídos seja lá qual for a crença ou a descrença somos humanos
Estou em meio a sociedade cheia
Com paradigmas que causam engessamento do progresso, ou uma esperança que mata a realidade
Quem são os que podem compreender a ideologia de Cristo, Sócrates, Buda, Gandhi?
Hoje virão os Cristão me criticando que não poderia eu misturar as ideologias
Me atrevo a perguntar existe algo errado em querer ensinar como Sócrates?
Me atrevo a perguntar existe algo errado em procurar o equilíbrio como Buda?
Me atrevo a perguntar existe algo errado em querer a paz como Gandhi?
Como cristão tenho de seguir o que meu mestre me ensinou, aprender com ele a maneira de tratar as pessoas, ou seja sem preconceitos.
Eu vivo na sociedade cheia, mas desejaria que o cheio os enjoassem
Diante de todos sou o menor, sou aprendiz desse mundo, sou cultivador e ao mesmo tempo consumidor
Pois cultivo minhas ideias e consumo as que o mundo fornece
Sou como você, que vivo procurando entrar no grupo de pessoas que compartilhe o comum, para achar que o resto é o errado
As vezes vejo como Nietzche, a humanidade matou Deus, para refazer o seus.
Sim sigo o cristianismo, pois em Cristo não acho falhas
Desculpe-me os religiosos, mas jamais tentem minar a ideia de Cristo, com a ideia imposta por Pedro
Posso ser Cristão, mas jamais tentem dizer que Igreja foi fundada por Cristo
Somos frutos de Paulos e Pedros que assim como você e eu são falhos e corruptíveis
Mudemos nossa maneiras de pensar, sejamos como Cristo, mas se não somos capazes de sermos como Ele que pelo menos nos aproximemos de seus ideais.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Pão e Circo

Autor: Isaac Duran Ponce

Sou Brasileiro, quanto ao "Circo" que o governo tem oferecido para nós o povo, digo que é um bom entretenimento, não vou dizer que não poderíamos ter essa COPA aqui no nosso país. Estamos muito tarde para fazermos nossas reivindicações quanto ao governo para este evento, mas teremos a oportunidade de evitarmos o mesmo erro nos próximos anos, vou reconhecer que o governo atual nos deu bastante "Pão e Circo" durante esses 12 anos, tivemos um aumento considerável diante do cenário mundial, porém enquanto ganhávamos nossos "Pão e nosso Circo" lá nos bastidores os "Mágicos" roubavam nosso dinheiro, pois usavam diante de nós a maior arma de todo ladrão a distração.
Este ano não sei em quem você irá votar, mas é com amor por este país que peço que vocês saibam de fato a quem votar, não sejam como os tolos.
Votos nulos e brancos favorecem sempre quem está ganhando, cuidado este governo é muito inteligente e esperto, pois o que eles querem é que o povo vote nulo ou branco, para que aqueles que eles conseguiram agregar ao seus pensamentos votem neles, somos um país semidemocrático, ou seja com uma falsa democracia, não podemos aceitar apenas, temos de nos mover, os movimentos CRISTÃO de orar pelo Brasil é muito lindo, mas o Cristão precisa também se envolver e colocar em ação a sua cidadania, os movimentos de todas as classes são muito belos, mas temos de fazer a nossa escolha dentro daquela urna eleitoral, por isso antes de votar pesquise sobre seus candidatos e não caia no "conto de fadas" ou nas utopias demagógicas do seu candidato, participe de debates, conheça as propostas, se você acredita que politica é coisa chata, chato será quando não tivermos mais direito de votar.
Pense nisso!!!

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Conhecimentos

Autor: Isaac Duran Ponce

Não sou detentor de conhecimentos, mas detenho a aprendizagem do saber, não sou sábio suficiente, porém descubro que cada dia a minha vida consegue ser muito mais além daquilo que há em pequenas avenidas.
Como luzes que brilham assim é o conhecimento em meio a ignorância, é a vida em meio a morte.
Rompam-se todos os limites do meu conhecimento, que cavalguem em liberdade os majestosos da curiosidade.
Caminhem em igualdade com as perguntas e das dúvidas, pois elas os farão crescer sempre que este caminho percorrer.
Vasto campo são os do conhecimento, mas vejo homens presos no circulo minúsculo da inteligência, pobres homens que se intitulam detentores do poder e do conhecimento, saberão eles quando de fato existirão no campo do conhecimento?
Duro e demasiado são os lábios doce dos que são inteligentes, mas não sabem o saber.
Para toda inteligência é necessário o saber.

domingo, 1 de junho de 2014

Sem Saída

Autor: Isaac Duran Ponce

Me vejo em um beco sem saída
Quando as coisas parecem se ver em alegria
Encurralam-me em um canto sem saída
Estou descrente de que algo venha para minha alegria.
Eu quero acreditar que um dia verei a saída
Se corro nada alcanço
Se paro assim morre em mim a esperança
Correrei sem me cansar
Correrei para amar

sábado, 31 de maio de 2014

Ter quem amar

Autor: Isaac Duran Ponce

Faço-me as vezes um retrospecto da minha vida,
Onde vejo parte dela, a busca por um sentido,
As pessoas as vezes dizem que somos exagerados quando amamos,
Bem sou réu confesso, pois amo exageradamente,
Deus nunca foi só o primeiro ou último na minha vida, Ele é tudo
Ele é o Amor que sinto pelas pessoas, Ele é a vida que pulsa em mim.
Porém assim como todo homem necessita de sua companheira, Deus me deu a melhor mulher, a melhor companheira, a melhor amiga, a melhor namorada, a melhor noiva e tenho certeza que será a melhor esposa.
Quando Deus prepara para nós uma pessoa a quem amar, nós podemos ter várias divergências de pensamentos, mas o amor que sentimos é muito além do que podemos demonstrar.
Sou demasiadamente apaixonado por esta pérola, mulher sábia, linda e acima de tudo uma mulher de oração.
Minha vida hoje só faz sentido, pois encontrei quem amar.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Fênix

A poesia permanecia adormecida dentro do poeta, até que um dia se despertaria, trazendo vida a quem lia...


Isaac Duran Ponce

Mostra

Autor: Isaac Duran Ponce

Tenho minha fase em meio a face deste amor
Sabe sou como tenho de ser, ou tento ser o que sou
Quem ganha na dor? Quem perde no amor?
Tanto creio, quanto duvido, nada tem sentido
Engesso-me na rigidez da religião
Tudo certo, tudo NÃO
Engesso-me na rigidez da liberdade
Tudo errado, tudo LIBERADO
São loucos os que são normais, são normais os que são loucos
Poucos sabem que são inúteis seus saberes
Julgo-me mais sábio que os que sabem, pois me coloquei como não saber
Aprendi que não aprendo tudo, sou insolúvel ao tudo
Me misturo com o pouco do mundo
Faço questão de saber que não sou o melhor
Faço questão de crer que jamais caberá em mim a honraria do Campeão
Lutarei sempre, vencerei sempre, mas jamais desejarei a coroa de alguém
Sou nobre em minha franca fraqueza e medíocre nas minhas altivas fortalezas
Grito pelas páginas da vida calando-me com o discriminar da sociedade curtida.

Tijolo

Que tal voltar a escrever um pouco de baboseiras? Ai está um novo poema filosófico modelo 2014 rsrsrsrs apenas mais uma baboseira sem sentido para pessoas que não lerão através do mais profundo sentido das palavras.

Apresento-lhes


Tijolo

Autor: Isaac Duran Ponce

Tijolo tenho nojo, como é bobo esse garoto
Pela praça sem graça, sinfonias e risadas, povo cheio de marras
Se grito me silencio, se me calo sou banido, tijolo maldito
Escrito para pensar, pense no que foi dito
Talvez a censura corra, por ser eu o bandido
Furtei sua atenção, perdoe-me, desconstruirei a construção
Sabendo que a ganância de uns, trazem a pobreza de outros
Sou o ridículo entre os ricos, nobre entre pobres
Ergo o peito no rasteiro da humana ganância
Baixando a cabeça para sentença do Criança sem esperança
Sou altivo demais para me achar entre os pobres
Sou humilde demais para ser como os nobres
Na verdade sou o tijolo que saiu da construção
Pedra atirada na boca do ladrão
Massa que expõe a dor de quem se esconde
Pedra que cobre o que jamais se cobriu
Sou o tijolo da sociedade que caiu.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Lírio (Nome sugerido pela principal inspiração do poema)


Autor: Isaac Duran Ponce

Um perfume senti quando em teus abraços envolvi
Perfume este que gravou meu coração
Procuro encontrar um frasco destesuave perfume
Somente para seu cheiro encontrar
Vagarei
Vagarei pelas nações
Quem sabe tocam nossa canção
Me vejo envolvido com pequeninos
Gerando uma nação de escolhidos
Mas ministério este que não estou sozinho
Com ele te vejo desde o principio
Esta escola não foi um acontecimento por acaso
Esta escola nos apresentou, uma realeza envolvida no reino
Princesa seu sorriso guardei em meu coração
Seu perfume este estou buscando em todas as flores
Até quando ficaremos separados
Espero que um dia Deus nos una seja feita a Sua vontade
Não deixarei minhas emoções roubarem esses dias
Mas na oportunidade certa lhe apresentarei este pequeno poema
Que faço com muito carinho

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Lírio do Campo

Autor: Isaac Duran Ponce

Dúvidas me cercam por todos os lados
Sentimentos de amor e interesse me enchem por você
Meus olhos te enxergam meu coração se alegra,
Ouvir tua voz é como musica para mim,
Um sorriso seu transforma meu dia,
Não te conheço muito, mas o pouco grudou em meu peito
Não consegui escapar do veneno da paixão
Preciso de um novo antídoto para tal veneno,
Mas uma coisa reconheço, seu perfume me venceu
Não sou digno de sua beleza, pois olho para mim e vejo o poeta em forma de fera
Peço tempo a Deus que me arranque os sentimentos por ti,
Pois quem dera eu fosse digno de sua beleza
Tu és como o lírio do campo, flor de beleza rara
Nenhuma flor se compara a ti
Por isso insisto que preciso e um novo antídoto contra a paixão.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Proibido para Mulheres

Proibido para mulheres!

Agora quero escrever para os homens de Deus. Amados filhos de Deus, Ele criou as mulheres não para serem nossas escravas ou servas e sim auxiliadora, isso significa para andarmos lado a lado, devemos quebrar esse pensamento egomaxista plantado em nos desde tempos.
Não apenas elas estão ganhando seu devido espaços, como também estão sendo cada vez mais auxiliadoras independentes, isso mostra o quanto uma familia pode evoluir se o casal for inteligente e sabio, pois quando a palavra de Deus diz "Que se tornam uma só carne" é para que um some ao outro, não que um demonstre mais poder que o outro.
Sim, a palavra de Deus também diz que o homem é o cabeça da casa, porém te pergunto, você já viu uma cabeça andar sem o resto do corpo?
Caros irmãos e amigos, sejamos sábios e valorizemos as mulheres.
Mulher não é objeto, nem deve ser escrava...
Um verdadeiro e saudável relacionamento deve ser dado através do respeito e do amor!

Fica ai meu recado Isaac Duran Ponce

Mulheres Valorosas

Mulheres valorosas

Estou cansado de dizer aqui no face e nos blogs, Mulheres vocês são pedras preciosas, não se deixem de dar o valor devido!
Fico triste em saber e ler em alguns perfis o quanto as pessoas tem se desvalorizado diante do mundo, principalmente pessoas cujo estimo muito.
Mulheres que a certo modo e em uma opinião masculina são simplesmente belas de natureza, formam opiniões sobre si injustas, dentro das igrejas, nos parques, nos cinemas, nos shopping e em todos os lugares que vou sempre esculto algumas reclamações femininas sobre seu corpo, seu cabelo, seu jeito, etc... Mulheres sei que sou repetitivo no que vou falar, mas ainda existem homens como eu dispostos a amar a sua companheira, respeita-la, faze-la feliz e acima de tudo honrar siante de Deus um casamento e uma família de verdade... Por isso valorizem-se pelo amor de nosso Jesus Cristo, pois vocês são Pedras preciosas cada qual com seu devido valor e raridade inestimada!!!
Fica mais um recado desse Poeta da atualidade Isaac Duran Ponce para todas as mulheres!

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Motivos perdidos

Autor: Isaac Duran Ponce
Todo meu motivo, toda minha razão esta perdida
Pelo jeito do seu olhar, perco meus motivos
Pelo jeito do seu falar, perco minhas razões
Pelo jeito do seu agir, perco meu chão
Fico assim quando te vejo, fico assim imaginando seus beijos

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Hoje demorarei só um pouquinho!

Autor Isaac Duran Ponce
Qual a sua diferença em meio a igualdade?
Sua sentença em meio a indiferença?
Estou procurando a bondade em meio a maldade!
Quanto vale a vontade de viver?
Responda agora, ou a qualquer hora
Qual o preço da vida no meio da morte?
Tenho sorte de ter vida ou uma vida de sorte?
Não demore!
Talvez pararei no caminho só por um pouquinho
Aproveitarei seu sorriso!
Lamento tenho esquecido sou um tanto esquisito
Às vezes rio, às vezes deságuo em lágrimas
Bem está aqui, a minha prova
Quem desabafaria quase toda hora?
É, talvez só por hoje demorarei por um pouquinho
Aproveitando seu sorriso!

Desculpe o indesculpável

Autor Isaac Duran Ponce
O amor amaria se a dona Maria amasse
Sem dano o dono faria sua súplica
E ela o reconheceria
No decorrer de nossas correrias
Esquecemos de que um dia nos tornaríamos
Tomara que o amor retorne nos nossos dias
Prevalece o que pertence
Esqueça o que te esquece
Vencendo o invencível para continuar incrível
Frutífero frutificará com a semente do destino
Inviável variante variável tempo inesgotável que chegou ao fim
Que temos medo do tempo, por faltar respeito
Respeitaremos todos os termos do qual queremos
Quem cantar cantaria o formato de nossa poesia
Humanizaria o mundo do humano
Que tem falta de tanta sobra de espaços
Imediato repasso os meus passos
Para um fim de palavras em um infinito expresso...

domingo, 4 de dezembro de 2011

Variante da variável vida

Autor: Isaac Duran Ponce
Lamento pelo lamentável, cruel e sanguinário
Amor incontrolável, incontestável sofrimento
Dor que arde no peito como um fogo acesso
Somos variantes de uma variável vida agitada
Pacata para uns corrida para outros
Invejo o inivejável, o beijo de um casal apaixonado
Cruel é o destino que me marcou
Sou um apaixonado sem amor
Causei a dor e fui a dor
Dancei sem música, sendo um ritmo tocado
Hoje sem ritmo, sem balanço, sem tom
Vivo na vida variando o variável
Súplico ao dono do Amor
Por favor, me de um novo amor!
Pois um apaixonado sem amor
E como a melodia sem tom...

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Predestinado

Autor: Isaac Duran Ponce
Estou esperando uma resposta, mas quando chegará minha hora?
Não me venha com seus papos furados de que tudo está controlado
Respeito sua opinião, mas você tem respeitado a minha?
Estou sofrendo com o vento e a ventania
Sou de fato uma metamorfose ambulante
Sinto falta a todo instante de um bom carinho
Você me diz que sou carente, mas de repente você fica dependente
Sou sinceramente dependente de amor
Sou viciado na paixão, sou dependente de amor
Se você não sabe amar, não venha me frustrar
Sou marcado na solidão, sou marcado pela emoção
Repito, quando virá minha resposta?
Até que ela chegue, ficarei petrificado com essa dor em meu coração.

Perfeita Frustração

Autor: Isaac Duran Ponce
Sigo meus instintos, sem destino certo, sou indiscreto
Acredito no impossível, acredito no amor sincero
Nunca esperei você tão perfeita, mas entendo seu jeito
Desculpe-me sou tão falho, deixarei sua vida como um simples otário
Sua perfeição mostra minha imperfeição,
Iludiu-me com seu jeito de me amar
Disse-me que nunca deixaria de me amar
Mas me deixou como um louco sonhador
Foi minha imperfeição que te afastou
Lutarei para ser perfeito, mas quem sabe eu não consiga esse feito
Porém se conseguir, farei da minha perfeição sua imperfeição.

domingo, 27 de novembro de 2011

Existência

Autor: Isaac Duran Ponce
Existo, por que você não me vê?
Estou te esperando a tempos para dizer que te amo!
Romperei o silencio da minha alma
Que me leva a angústia e as mágoas 
Golpearei de vez a dor em meu peito
Falarei com sinceridade e respeito
Não suportarei te perder desse jeito
Criarei dentro de mim um lugar de esquecimentos
Esquecerei do amor perfeito
Que te amei por direito
Sacrifiquei tudo o que tenho
Na felicidade de teus Beijos.
Minha ultima palavra te deixo
Não te esquecerei, passe o tempo isso veremos.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

No banco da praça esperava

Autor Isaac Duran Ponce
Espero pretérito inédito do que quero é sem nexo
Anexo o que peço para fim, o término.
Termino explicando o que é inquerido pelo inquérito
Examino-me para que ninguém me examine
Já existe o que persiste na persistência da esperança
Que amedronta a minha ânsia por uma aliança
Velha infância, criada com amor escondendo a dor
Meus pais são tudo o que sou, espelho o que espélho
Reflito o que quero, anote o que note
Notei que sem poder tardia a vida
Sem querer queria o querido sonho
Nosso sonho, sonhei quando estávamos juntos lado a lado
Palavras de um homem que amava
Sentava no banco da praça
Pois esperava aquela que o esperava também
Enfim cada um faz o seu começo, meio e fim.

Guerra

Autor: Isaac Duran Ponce
Guerra pronta, pronta queda, gera ódio, gera quebra
Morte certa, direta luta, ganância pela riqueza
Tudo pela vontade de imortalidade, imortalidade de alguns
Levarão ao eterno sofrimento, lamento em dizer que sua queda é certa
Quem quer guerra? Aguarde sua queda
Simples frase que levará sua face para as imundices do inferno
Respeite o tempo. Ei! seu corpo é templo ou túmulo?
Absurdo quanto tempo perdemos na guerra e no preconceito
Sou careta cheio de defeitos, mas será que você é de outro jeito?
Guerra é seu desejo? Sinto muito em dize-lo sua hora chegará
E quando chegar, a queda é certa quando sua guerra acabar
Proteja sua vida, proteja sua alma
Guerra não é só com as armas...

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Aprendizagem para Vida

Autor Isaac Duran Ponce
Aprendi com todas as experiencias que a vida me deu
Aprendi que ser pacifista é ser objeto raro num mundo sarcástico
Aprendi que ser romântico é ser considerado louco no mundo de ogros
Aprendi que ser diferente é ser rejeitado num mundo de robôs manipulados
Aprendi que ser "EU" não é nem melhor nem pior do que ser "VOCÊ"
Aprendi que somos diferentes e nossas diferenças nos completam quando estamos juntos
Aprendi que persistência é você voltar e consertar seus erros para conseguir o que se deseja
Aprendi que toda ação levará a uma reação, seja ela boa ou ruim
Aprendi que a vida fica triste para que tenhamos a certeza que existem amigos
Aprendi que a vida fica alegre para que possamos compartilhar com todos nossa alegria
Aprendi que um sorriso formoseia o rosto e da vida aos outros
Aprendi que sem amor não existe razão para vida  
Aprendi que preciso aprender mais sobre vida

Romântico

Autor Isaac Duran Ponce
O que é ser romântico?
Dizem que o romantismo saiu de moda, mas quem se importa?
Não acreditam no poeta romântico, seus poemas são tão cafonas, brega é o que dizem
Superar a crise de um mundo sem amor, quem se importa com o amor?
Dizem que sou meio antiguado por acreditar e brigar pelo amor, será que sou o único na espécie?
Acreditem sou romântico e é por isso que estou me questionando
Será possível achar alguém que ame o ser Romântico?
Não sou o cara perfeito, pois sou de muitos defeitos.
Sou romântico de coração e ação.
Não quero que pareça arrogância minha, mas hoje estão procurando matar a minha poesia.
Sinto muito não sou machista, mas nem as mulheres preferem homens românticos
Se interessam mesmo por aqueles que apenas usam seus corpos...
Acredito nas exceções, mulheres que buscam carinho para seus corações
Por isso faço um apelo para você:
"Acreditem no amor, que ele um dia há de se expor." 

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Finado amor

Autor: Isaac Duran Ponce
É hoje seria um dia feliz para o poeta
Se não fosse o amor...
O poeta novamente deu de cara na parede da ilusão
Amou e sem razão se doou para sua amada,
Ilusão, seu coração se decepcionou
Doeu de mais, como se com a mão arrancassem seu coração
Sem anestesias, chora como uma criança em dia de luto
Em seu aniversário morreu o amor de seu coração
Decepção, qual seria a outra palavra para ter amado?

terça-feira, 18 de outubro de 2011

JESUS CRISTO ESTÁ VOLTANDO!

Autor Isaac Duran Ponce

Um mundo tão consumista me deixa aborrecido, pessoas passando fome quando outras esbanjam suas fortunas com seus animais, seres vivos sim, mas será que eles valem mais que os de nossa espécie?
Sou mesmo inconformado com tudo, madames que se vestem com roupas tão caras quanto um carro, enquanto nossos irmãos estão passando frios nas ruas abandonados a mercê do tempo.
Mendigos, marginalizamos os da nossa espécie, desviamos nossos olhares do que é a realidade... Bem te pergunto: A quanto tempo você não percebe que existem em sua cidade moradores de ruas que necessitam de sua ajuda? Bem sei que você responde que isso não é problema seu, então diga-me quem pode resolver isso?
Você é cristão? Bem então viva o cristianismo, se me lembro bem Cristo nos deu um mandamento, "Ame ao próximo como a ti mesmo!", estamos cumprindo nosso papel?
Viver de aparência, isso é o que gostamos de viver! Não sejamos hipócritas dizendo que somos Cristãos, pois Cristo se envergonhará daqueles que não apascenta seu rebanho.
Violência, Guerra, Morte, Imoralidade Sexual, declínio da humanidade, até quando?
Cristo esta voltando! E em breve o mundo conhecerá sua justiça!
Tenho medo sim, pois também não tenho levado a vida de forma cristã, que o SENHOR faça sua vontade e seu Reino reine sobre nós! Abençoados sejam os que guardam a palavra da verdade, pois ela os salvará!
Cristo REINE!

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Razão

Autor Isaac Duran Ponce

Sabe acordo pensando em você
Tenho uma vida basiada em te fazer feliz
Nada sei fazer sem pensar em você
Quero sua felicidade
Quero a sua alegria
Ser o motivo de seu sorriso
Ser o conforto para sua tristeza
Quero ser bem mais que seu amigo
Quero ser bem mais que seu namorado
Mesmo sabendo que sou falho
Falho por não ser mais perfeito
Minha imperfeição se completa quando não te vejo
Tenho medo de errar e não ter mais tempo
Te quero como quero, sempre mesmo quando não te vejo
Perfeita e eterna será a razão do coração
Te amo e com todas as letras
Perfeita imperfeição sou eu sem teu coração

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Nexo sem anexo

Autor: Isaac Duran Ponce

Como contar se a cada conto tenho pequeno ponto
Tenho tanta sobras de faltas
Pequeno, grande personagem nasceu no coração
Amor, penso no que falo, faço o que falho
Sei que é confuso o que esta escrito neste conjunto de palavras
Amar sem amarras é desse jeito que pretendo te amar
Sem traçar limites ser livre
Traições só ocorrem quando não se há amor
Dor só se tem quando não se tem perdão
Perdão só ocorre quando se ama
Mas quando se acaba a chama do amor
Nem mesmo a paixão acende o verdadeiro amor
Quem comete um erro é sujeito a julgamento
Mas quem me julga, é imposto nunca errar
Julgue-me apaixonado, mas não se apaixone
Julgue-me imperfeito, mas seja perfeito sem imperfeição
Anexo em meu nexo o aleijo do meu coração.

Saudade dos amigos...

Autor: Isaac Duran Ponce

Nunca me disseram que a saudade pode aproximar
Apenas me disseram que distância é algo que separa
Mas vejo a saudade me aproximar de meus amigos
Mesmo distantes estamos tão próximos
Sinto a cada dia um abraço apertado mesmo no isolado desconforto do travesseiro
Sinto que a cada lágrima que corre de meu rosto quando lembro de um amigo
É enxugada por lembrar dos momentos de alegria que tivemos juntos
Não seria sensato dizer que a saudade não me consome,
Mas a lembrança me conforta
E a esperança me renova a cada dia,
Esperança de um dia poder reencontrar com eles,
A motivação de toda nossa vida
Os amigos queridos e belos amigos
Espero que a saudade possa nos alimentar o amor que nos move sempre...
Amo vocês meus amigos

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Dizendo ao Mundo

Autor: Isaac Duran Ponce

Alguns dizem ser bobagem, outros até fogem com medo de se frustarem
Mas entenda meu coração não me deixa disfarçar estou amando e quero ao mundo contar
Era um poeta de outrora de palavras vazias, hoje escrevo com alegria
Sentimentos e desejos que abrem em meu peito uma correnteza de poemas
Outrora era sem princesa, agora veja em tudo a sua grande beleza
Sou poeta apaixonado, coração sem tramelas e sem cadeados
Posso ser antiguado, mandando poemas e recados
Mas digo ao Mundo estou apaixonado!

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Doce vida, doce presente

Autor: Isaac Duran Ponce

Tenho minha fase em meio a face deste amor
Sabe sou como tenho de ser, ou tento ser o que sou
Amo mesmo sabendo que amanhã você pode esquecer de mim
Amo arriscando sofrer mais uma vez pela dor do amor que há em mim
Estou me viciando em cada beijo seu
Ao escrever essa poesia sinto ainda seus beijos molhados em meus lábios
Como descrever esse sentimento, se não te vejo sinto sua falta
Ah! Que sentimento é esse, que invade meu corpo e me deixa louco?
Estou viciando no seu delicioso corpo!
Sentindo o mais doce mel de seus lábios
Se for um sonho não quero mais acordar...
Acaso um dia eu acorde espero estar ao seu lado
Você é o presente de Deus concreto para minha vida!
 

sábado, 17 de setembro de 2011

Realização

Autor: Isaac Duran Ponce

Bem! não sei, mas hoje sou o homem mais feliz da terra
Pois tenho o que venho almejando
Acompanhado de uma sensação de paixão e amor
Deus me presenteou com uma princesa linda
Juliana é o seu nome...
Ela me conquista a cada dia
Me encanta a cada beijo
Me envolve a cada olhar...
Bem! não sei, mas acredito estou amando!

Meu vício

Autor: Isaac Duran Ponce

É quase dia e eu aqui esperando mais uma hora se passar
Seus beijos a todo tempo anseio ganhar
Me apaixono a cada momento que passo ao seu lado
Me viciei em cada gota dos teus beijos
Acabo de lembrar de como são lindos a cor de seus cabelos
E como você conquistou com esse seu jeito de falar
Não sou perfeito, mas a imperfeição me dá caminho ao perfeito
Sonharei mais uma noite agora com a certeza de que você não irá embora...

sábado, 4 de junho de 2011

Observando num instante

Tive a honra de ganhar de uma amiga este lindo poema escrito por ela, bem adorei... por isso acredito que ele deve estar postado aqui

Observando num instante
Autora: Sabrina da Silva Beluco

Ele é escuro, tenso e quase uma noite serena e fria como as madrugadas de inverno.
Por um instante parecia ser seco.
Tão pequeno como uma mão fechada.
Era rápido e às vezes quase parava.
Dava medo e era poderoso.
Sobretudo ainda era perfeito.
Onde todas as suas indagações permaneciam fechadas.
Ele é tão bonito e ao mesmo tempo duro como uma pedra.
Pobre coração amargurado.

terça-feira, 31 de maio de 2011

NOVA FASE DO POETA ( CONTOS )

Bem começarei uma nova fase em minha vida, e porque não também no meu estilo literário, começarei a escrever também contos e algumas crônicas aqui, fora os habituais poemas e pensamentos que são de praxe, pois como costumam dizer por ai " A vida pode ser sofrida, mas tem seus momentos cómicos" , não sei quem disse isso, mas usarei sua frase. Ah e dedicarei essa nova fase a todos os catarinas que conheci em Tubarão-SC, sei que muitos deles nunca leram meus poemas ou meu blog, mas garanto que quando lerem se verão nos contos que aqui postarei. Não leve as palavras de um conto como algo factual, mas sinta um momento sincero de tudo que um conto diz, bem quero começar contando um fato que aconteceu hoje logo quando estava na universidade.

Bem eu estava no que eles chamam de "mini-shopping universitário", lendo Fernando Veríssimo, quando fui interrompido subitamente por uma divindade, uma semi-deusa, a mulher mais linda de toda a Santa Catarina (exagero a parte), observei seus traços de mulher, pensava eu naquele momento:
- Uma mulher dessa não pode estar solteira!
Não havia encontrado alíbi para meu pensamento, e notando que eu a observara ela se aproximou, sentou-se a mesa ao lado, e despachou seu material acadêmico sobre a mesa. Fingindo nada perceber, procurei encontrar indícios de que minha suspeita era exata.
Não, realmente não tinha nenhum pretendente, então aproximei e perguntei seu nome como um bom cavalheiro à moda antiga (ou melhor dizendo ultrapassado).
Sua voz ecoou em meu ouvido quando me revelou seu nome, Alice era seu nome, iniciei uma breve conversa com ela, e antes mesmo de entrar na questão que mais me perturbava, eis que novamente fora interrompido, desta vez por um rapaz, que estava a procura da Alice seu nome apenas ficou vago quando me apresentei, porém sua insignificância para mim era oposta para Alice, bem quando ela me apresentou disse:
- Isaac! esse é meu noivo Alexandre, Alexandre! esse meu mais novo amigo Isaac!
Bem acredite minha suspeita de que ela não estava solteira era certa.

    

segunda-feira, 30 de maio de 2011

O Bom filho retorna à casa

Autor: Isaac Duran Ponce
Estou voltando a essência da minha vida
Estive fora de mim durante cinco anos
Aprendendo no mundo o que precisava aprender
O valor de uma amizade, a sinceridade do amor
Deixei todo esse tempo amigos que realmente se importavam comigo
Para descobrir que nem todos os que se apresentam amigos, são amigos.
Mas me perdoe não quero ser ingrato a esse tempo de aprendizagem
Pois foi aqui também que fiz alguns amigos que levarei para eternidade
Amigos que me acolheram quando tive só
Amigos que me encorajaram quando estava com medo
Amigos que se dispuseram de verdade a ouvir minhas baboseiras
Não quero causar constrangimentos a eles, desta forma manterei em meu coração seus nomes
Guardarei no mais profundo esconderijo da minha alma suas palavras
Aqui fica minhas falas não as finais, mas não é o fim das palavras...

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Amanhã

Autor: Isaac Duran Ponce
Desculpe-me, não sou perfeito
Tenho minha fraqueza sou inconstante
Hoje estou triste, pode ser que seja apenas por um instante
Amanhã quem sabe, eu acorde alegre e radiante
Peço apenas que você não jogue suas pedras em mim
Amanhã pode ser que eu acorde bem
Não tenho medo de ser quem sou
Estou passando por mil tormentos
Mas amanhã me resta a esperança de alívios para todos os sofrimentos
A vida é assim, hoje tenho um rosto angustiado,
Amanhã serei forte o bastante para te dizer "que bom é estar aqui para viver!"
Apenas espero que você hoje não jogue suas pedras em mim, pois com elas poderei construir uma muralha contra você
Sou mesmo assim inconstante... Me aceite assim...

sábado, 7 de maio de 2011

Filosofia do Homem

Autor: Isaac Duran Ponce
Sou bicho homem, mesmo assim tenho um sentimento
Tenho apego no que me apegá, as vezes não sei bem ao certo se amo ou se odeio
Claramente sou bicho homem, como metamorfose são meus sentimentos mudando o tempo inteiro
Há dias que vivo o amor intenso, outro te detesto sem nenhum sentimento.
Mas realmente sou assim bicho homem, sem ou com todos os defeitos
Vivo e expresso minha vida através dos meus poemas
Sem problemas você pode me odiar, ou até mesmo me amar
Mas saiba bicho homem não deixarei de ser, mas talvés eu esteja na plenitude de um anjo
Como num rebanho de bicho homem, sou aquele que escolhe a própria sorte
Quero hoje viver meus sonhos e esquecer os pesadelos
Triste é o homem que não se encontra como bicho homem
Logo encontrará sua morte, e lembrará que passou a vida a estudar que como bicho ele sempre vai se encontrar. 

sábado, 23 de abril de 2011

Meu coração parou...!

Autor Wellington 
Meu coração parou
Mas ainda escuto os aparelhos que insistem em me manter
Mais uma noite aqui sozinho sem você
Eu só queria acabar com essa dor de não te ter
E não sabia quanto mal isso ia nos fazer
Até pensei em poesias te dizer
Até pensei o quanto bom isto ia ser
Mais uma noite aqui sozinho sem você
Eu não sabia que a vontade de viver, era pequena ao desejo de te ter
A noite é fria é solitária, é a solidão
Que me protege e me aquece o coração
Mais uma noite aqui sozinho sem você
E os aparelhos que insistiam em me manter
São anjos aqueles quem vem aqui pra nos dizer
Que você nasceu pra mim, e que eu nasci pra você.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Quero ser

Autor Isaac Duran Ponce

Não quero ser mais um para lembrança do esquecimento
Quero ser o amor verdadeiro para a mulher
Quero ser mais do que um bom namorado, marido ou amigo
Quero ser a paixão viva, o amor conciso
Quero dedicar minha vida a minha família
Quero ser bem mais do que um bom filho, um bom pai  ou bom avó
Quero ser um verdadeiro mestre do carinho
Quero ser a primeira prova do seu verdadeiro amor
Quero ser a ultima prova também
Quero ser mais do que tudo aquilo que você procurou
Quero ser a resposta de sua oração a Deus quando você pediu um homem Abençoado
Quero ser tudo isso só para você
Tenho a garantia de que pelo a Deus todos os dias que me aperfeiçoe em tudo isso.

Meu desejo é você

Autor : Isaac Duran Ponce

Eu me desmonto ao sentir teu perfume
Influencia-me na virtude de seus beijos
Te desejo ardentemente assim como o sol deseja a lua
Você me diz que é impossivel nossa união
Mas novamente te digo te desejo noite e dia
Como o rio deseja o mar
Assim te desejo beijar
Assim quero seu corpo acariciar
Te desejo mais que o mundo inteiro
Quero teus beijos mais doces que o mel
Quero teu corpo nu envolvido no meu
Sou assim desejo o amor
Desejo seu carinho
Desejo seu respeito
Sua doçura e seu amargo
Como o dia deseja a noite
Assim sou eu desejando você.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Lençóis de Pano

Autor: Isaac Duran Ponce
Procuro relembrar as notas da nossa canção
Ouvir novamente a melodia da nossa paixão
Por nos esquecidos pelo variar do tempo
Guardo apenas uma sutil recordação
Nossos corpos entrelaçados pelo arder de uma sedenta emoção
Cadê você em meus sonhos nas noites mal dormidas?
Cadê você nos meus momentos de solidão para me fazer companhia?
Foi apenas desejo de uma noite ou o sonho que me iludia?
Pobre anjo cadê minhas asas para me levar de novo ao encontro da minha amada?
Será que estou novamente sonhando?
Perturbado dia e noite com essa garota me envolvendo em lençóis de pano
Cama guardada de novo
Retomo ao plano de amar, um ano novo  

sábado, 4 de dezembro de 2010

Veneno

Autor: Isaac Duran Ponce
Veneno puro solto em meu corpo
Paixão louca que quebra e invade todos os sentimentos
Larguei de vez a minha sina por ter alguém a me querer
Sonho bobo de poeta, realidade de contos e novelas
Quem diria poder te encontrar
Quem previa o destino nos desejar juntos
Sabe é um puro sonho
Deveria eu estar dormindo quando desejei ser por ti amado
Deveria eu ter encontrado novamente mais um daqueles livros de conto de fada
Onde tudo acaba bem
Que seja então hoje o ultimo dia da minha ilusão.
Veneno puro estanquei dentro do coração...

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Fúnebre

Autor: Isaac Duran Ponce

Dedicarei minha vida as minhas poesias
Levarei para o túmulo um segredo de amor
Razão e paixão dividiram minha vida
Levemente traído pela doce ilusão do amor
Hoje estou relatando em lamentações poéticas
Melancolias solidas e frias distintas de um sentimento acalorado
Paixão crua e nua fogo maldito que pega o homem desprevenido
Lançando-o ao mais profundo dos abismos
Deixo hoje o lamento fúnebre de um poeta conformado
Amanhã quem sabe renascerá a fénix
Forte e espartana lutadora que enfrentará céus, terra e mar só para amar
Forte desejo corrompeu os olhos do poeta
Na doce enganação da feitiçaria da paixão

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Por um momento

Autor: Isaac Duran Ponce

Estou de volta ao meus pensamentos
Louco para que haja fim para estes meus lamentos
Saindo aos sábados, caminhando ao nada lamentando a vida sem graça
Estou tardio em meio ao presente momento
Estou atrasado na questão do coração
Levantando aos domingos apenas para ir ao banheiro
Que vida que excremento, exagero dizem os que nada sabem de mim
Volta a dormir quem sabe amanhã isso terá fim
Bem chegou o meu amanhã, mas de novo estou aqui
Numa segunda feira sentindo-me inútil pronto para servir
Meu rosto aparenta alegria, mas meu coração chora de noite e de dia
Estou pronto para pensar será que novamente é hora de mudar?
Conheci uma garota muito especial no sábado, mas que palhaço eu sou
Nem o seu telefone peguei, mas guardei em meu coração o seu perfume
Doce ilusão, precisei de um momento sozinho, mas minhas poesias parecem estar falecendo
Assim como meus pensamentos...
Triste hoje estou, mas deve ser só por um momento.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Um novo anuncio

Autor: Isaac Duran Ponce

Estou procurando alguém para amar
Não amar como amigo, pois assim já tenho amado e faço a todo instante
Não amar como divindade, pois Amo a Deus acima de todas as coisas
Não amar como simples namorado, pois não quero deixar de amar
Estou procurando alguém para amar
Para dispor meus dias bons e alegrar com minha vida
Para dispor meu ombro para que chores nos dias de sua angustia
Para dispor meus ouvidos para ouvir quem sabe até mesmo as bobagens que logo queremos apagar
Estou procurando alguém para amar
Eternizar dentro do meu coração, para que quando tenha saudade eu encontre a sua razão
Alegrar-me com sua alegria e chorar com sua tristeza
Compartilhar dia após dia seu perfume e sua presença
Viver eternamente como se nunca tivesse a morte
Tornar os dias em festas
As lutas em vitórias
As brigas em doces discussões
Bem procuro alguém para amar...

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Um anjo

Autor: Isaac Duran Ponce

Sabe admiro seu olhar, seu falar e seu suspirar
Fico a imaginar o dia em que tudo isso ficará eterno em nosso lar
Sonho com meus filhos, quem sabe isso hoje pareça impossível
Mas nunca é tarde para sonhar,
Mas acredite admiro seu olhar, seu falar e seu suspirar
Tentei neles encontrar maneiras fáceis de te conquistar
Descobri razões para não me aproximar
Pude ver em seu olhar a indiferença pelo meu amar
Mas acredite ainda assim admiro o seu olhar, o seu falar e o seu suspirar
Lembro-me do primeiro dia em que te avistei,
Foi como tivesse visto um anjo no meio do inferno imposto
Acredite eu amei o seu jeito de olhar
Fui conquistado pela flecha do cupido
Restou em mim apenas esse suspiro
No qual hoje fico a lembrar
O seu meigo e doce olhar

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Amigos e colegas

Autor Isaac Duran Ponce

Gostaria de entender amizade, na verdade amigos se contam nos dedos das mãos e ainda sobram, colegas bem esses sim há de atacado, bem sinceramente gosto mais de meus amigos verdadeiros, do que estar junto dos colegas, obrigado a vocês que estiveram partilhando meus poemas, meus sentimentos, não se sabe quando será o dia que partiremos, a todos meus amigos meus verdadeiros sentimentos, e a vocês meus colegas bem lhes restam minhas humildes sonoridades de um até breve.

Os amigos verdadeiros mesmo longe estão tão pertos e de certo presentes mesmo quando nos mesmo estamos ausentes, felicidade e eterna compaixão tenho ao lado de todos os meus amigos (as) e irmãos (ãs), levo dentro de mim a lembranças do sorriso de todos, e compartilharei o amor  e a dor de todos, beijos a vocês que até hoje foram os pilares de meus poemas a estrutura nos dias de angustias, favorecido eu sou por Deus o nosso Senhor por todos os amigos que até hoje me colocou.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Diferente

Autor: Isaac Duran Ponce 
Diferente...
O que define ser diferente?
O que pode ser diferente no mundo da igualdade?
O que pode esperar de difernte entre as pessoas que fazem tudo ser igual?
Diferente?
Pode ser tudo diferente no exterior, mas é na sua essência o que pode se esperar?
Diferente!
Mesmo que digam que é diferente, tudo se encontra na igualdade emergente
Logo copiam a ideia e repassam de forma que entendam igual
A diferença já não existe quando tudo se torna igual na cabeça de quem o faz e na cabeça de quem o usa
Diferença entre você e eu? Externa
Pois nossa mente é igualada neste sistema de mundo!
Coisa esquesita pode se dizer, mas nunca diferente
Pois o que você pensa diferente de mim
Outro pensará igual a ti
Por isso diferente nunca existirá...
Diferença esqueça nem este poema é algo diferente
Diverge de várias vertentes, mas sempre será igual
Por tal razão peço não discuta sobre como ser diferente, mas discuta como igualar de forma que seja freguente o amor
Bem talvés você busque o lado oposto para se igualar
Mas que diferença faz se tudo que fará será sempre igual
A Criatividade é algo que você constroe em lugares onde o igual  e singular de uma coletividade
Faça Igual no lugar da COleTIvidade singular...

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Vinte e Cinco Anos Tons de Cinzas

Autor: Isaac Duran Ponce
Enquanto o tempo passa lá fora meu coração se esfria aqui dentro
Congelou-se por tanto tempo sem amar
Se isolou com medo do mundo que o rodeia
Sem piedade encontrou-se com a vaidade
Plena ingenuidade que o castiga com desilusão e infortuna paixão
Passo a passo vai perdendo seu brilho
Tons de cinzas vão surgindo deixando o amor esquecido
Mas é claro o tempo passa lá fora, mas quem é que o controla?
Quem se importa, pois tudo que eu queria era apenas ter uma vida com você!
Sem virtude meus dias estão passando, minha mocidade se esvaindo
Estou entrando em um novo ciclo, poderia eu ter vivido meus dias sendo mais amigo
Fazendo tudo sem ter me impedido de ser feliz
Olhe para mim!
O tempo se vai e leva consigo minha vaidade
Triste verdade que o espelho joga em meu rosto
Bem chega meus vinte e cinco anos
Com eles se foram dias de alegrias da minha vida de criança
Lembrança que levarei para eternidade sem qualquer constrangimento
Hoje passo para um novo momento
O tempo passa lá fora e agora eu o acompanho...

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

De repente foi o Amor

Autor: Isaac Duran Ponce
As vezes tento esquecer quanto sofri por amar alguém
Sofri tanto que pensei nunca mais amar outro alguém
Amei pessoas que até pareciam saber que a indiferença me fazia sofrer
Sofri mas quando me levantei amei novamente, chacoalhei as poeiras do sofrimento
Novamente pronto para amar sem piedade outra vez me fizeram chorar
Abatido e quase sem força para me levantar pedi ajuda e ninguém pode me ajudar
Procurei amigos mas neles não encontrava meu destino
Foi então que sem saber de onde tão de repente surge alguém que parece saber me fazer viver
Me faz novamente cantar, sabe me fazer me apaixonar
Mas cuidado não se engane também sabia me fazer chorar
Sua indiferença matou minha alegria
Seu silencio matou todo meu sentimento
Mas resolvi novamente ter a semente do amor
Plantei sem rancor
Estou cultivando para ver se desta vez não me cause dor
Pois acredito no verdadeiro AMOR

Razão quando me falta juízo

Autor: Isaac Duran Ponce
Alguns me chamam de louco por amar você
Ninguém me compreendem quando digo que loucura é deixar você
Definitivamente meu coração se apaixonou só no te ver
Conto os minutos para te ver
Esqueço o tempo quando estou com você
Loucura seria saber viver sem ter você
Você é a princesa dos meus contos
É a rainha dos meus palácios
Você é a donzela que me motiva nas guerras
Você é a inspiração dos meus poemas
Você é a letra do Poeta
Você é a melodia certa para minha canção
Você é a minha razão quando em mim falta o juízo
Sem você este poema não teria escrito...

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Definindo

Autor: Isaac Duran Ponce
Quem pode definir o que é o amor
Poetas levianos tratam o amor como engano
Poetas estúpidos tratam o amor como escudo de suas fraquezas
Poetas de verdade tratam com clareza
Em sabias palavras definem que o amor supera as tristezas
Deixe então esclarecer meu conceito de amor
Misture tudo o que é bom e acrescente aquela sensação gostosa de paixão
Bem esta ai minha definição de amor
É quando se supera tudo até a dor da separação

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Homens vs Homens

Autor: Isaac Duran Ponce

Tento compreender este mundo
Homens que batem em mulheres são famosos
Homens que amam vivem no anonimato
Homens que batem tem mulheres ao seus pés
Homens que amam é taxado como louco e raramente  vivem cercados delas
Homens que batem tem a pinta de garanhão
Homens que amam levam quase uma vida para encontrar alguém que o ame
Homens que batem vivem de paixão
Homens que amam vivem de amor
Homens que batem dizem "pegar todas"
Homens que amam se silenciam
Homens que amam e Homens que batem certamente vivem na mistura deste mundo
Mas são divididos em submundos

Monólogo sobre o Poeta

Autor: Isaac Duran Ponce

Sou realmente o que sou?
Não vejo mais a intenção no seu olhar
Não vejo mais a intenção de me amar
Quem eu sou para você?
Sou mesmo aquilo que você me diz que sou?
Não compreendo o seu olhar
Não compreendo o seu jeito de amar
Apenas saiba que hoje resolvi te escutar
Tuas palavras fazem novos campos florearem
Fazem de mim um homem em plena liberdade
Só hoje resolvi te ouvir e me fazer feliz!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Veneno da paixão

Autor: Isaac Duran Ponce
Minhas palavras tem o veneno mortal da Paixão
Pois houve o momento que a mim mesmo quis usar
Quem foi mordido por minhas palavras diz ter sentido o efeito torpecente do seu doce enganar
Sintomas da qual hoje desconheço pela morte que em mim mesmo causou
Procuro o antídoto para curar esse veneno que de mim escoa
Procuro alguém que arranque de mim tal fluido do mal
Pois não quero mais amar ninguém
Não quero mais sofrer por alguém
Beije me com o antídoto
Mate-me como bandido
Pois roubei muitos corações
Assassinei vários sonhos
Hoje estou coberto de puro veneno da Paixão
Como cobra que rasteija pelo chão
Fujo para não atacar, mas ataco quem se aproximar
Por favor saiba como me curar
Saiba como me matar...

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Doces palavras para uma Mulher

Autor: Isaac Duran Ponce

Procuro em todo lugar escapar da inquisição da Paixão
Procuro escapar das loucuras que me buscam dominar
Procuro entender a razão de tanto te amar

Livre-me com seu sorriso
Livre-me com teus abraços
Livre-me com os teus lábios

Você minha doce Rainha que transforma meus dias tristes em alegria
Você minha donzela que em teus olhos expressam nova vida
Você é meu presente de Deus, que mesmo eu sem merecer ele me deu você

Na infinidade das palavras findam as que busco para te contemplar
Você faz até poetas faltarem com as palavras
Faz desbravadores de mares perderem a coragem

Você é mais do que preciso
Você o meu mundo infinito
Você é a minha mulher...

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Eternizados

Autor: Isaac Duran Ponce
 
Vou eternizar nosso amor
Vou comemorar nossa alegria
Vou deixar parte da minha alma para você ler
Vou dedicar tudo o que tenho para você
Quero te amar só por amar
Amarei e deixarei este amor eterno escrito neste livro
Pelo qual me dedico com a alma
Escrevo com meu sangue
E lanço meu coração em nome deste amor
Que faz meu mundo parar
Você sempre estará nas memórias do mundo
Pois onde estiver este poema também estará você e eu...

domingo, 15 de agosto de 2010

Uma memória do seu amor

Autor: Isaac Duran Ponce

Ficaria noites e noites implorando seu amor
Ficaria aborrecido por nunca ter compreendido os teus desejos
Ficaria perdido ao pensamento sem ter você assim como tenho
Minha bússola onde toda minha busca norteia
Sei que ficaria esquecido se não fossem as tuas lembranças
Que me lembram os nossos dias de grande paixão
Debaixo de um céu estrelado ao teu lado
Sem a preocupação do tempo
Pois ali estaria sempre em teus seios
Abrigo que meu coração fez ao te ver
Ficaria noites lembrando nossos dias de paixão
Sem dizer o quanto queria te ter aqui novamente para dizer
Como foi bom amar você
Mas foi assim que você me fez sentir hoje
O medo de nunca mais amar
Pois ficaria longe de tudo por não mais te encontrar
Meu amor volte para que novamente eu tenha a quem amar

Um dia de Paixão

Autor Isaac Duran Ponce

Amar é ter certeza de que mesmo nas incertezas continuarás a gostar
Tem prazer de ouvir e de apenas sentir o perfume de sua presença
Limitar a pequenos gestos, nunca levará a observar o conjunto
Diga apenas eu te amo, mesmo quando o que se ouve são apenas sussuros de lamentos
Um sorriso aberto fecha feridas de um coração amargurado
Não se limite... Ame.. e deixe amar...

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Hoje faço você rir, mas meu coração ainda chora

Autor: Isaac Duran Ponce

Sei o quanto você deve estar rindo
Pois seria bem assim que gostaria de te ver hoje
Como um palhaço te faço rir!
Mas meu coração ainda chora de amor
Chora de dor
Chora de magoa
Lamenta por ter de ser isso que sou
Um palhaço de circo que te ve rindo
Só para adimirar um belo sorriso que em meu rosto é impossivel
Pois a grande alegria que teria foi perdida
Quando em você depositei a porção de meu amor!
Hoje te faço rir, mas meu coração ainda chora...
Quem sabe amanhã ele ria e cante de alegria
Pois para mim um palhaço nunca esquece de fazer alguer sorrir.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Meu dia de vergonha

Autor: Isaac Duran Ponce
Que sentimento é esse?
Me fez sentir novamente o gosto de ser desprezado!
Me sinto totalmente amargurado
Tenho tantos planos para ser um eterno apaixonado
Pela minha bela e eterna esposa
Mas que coisa é essa?
Não tenho conquistado nem a primeira etapa
Como será que saberei se posso amar?
Não me venha com conversa de que um dia vou encontrar
Nasci mesmo para ser assim apaixonado, e desprezado
Mas me sustento pela alegria de ter alguns poucos amigos
Quem sabe até eles estejam comigo por pena ou companheirismo
Quem sabe darei credito ao companheirismo
Para que mesmo que eu esteja enganado eu consiga sobreviver a tudo isso

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Uma pequena adoração

Autor: Isaac Duran Ponce

Sem as palavras certas, sem a inspiração perfeita
Natureza humana me deixa vazio, me deixa em desespero
Quando penso que tudo o que tenho nada é perto do meu orgulho
O Senhor me faz pequeno, me leva ao pó para que dele eu aprenda a tua Grandeza
Senhor não tenho palavras, pois como poderia te entregar o meu melhor se a ti nada escondo?
Senhor meu coração é como um sepulcro caiado
Derruba-me Senhor e transforma-me em tua habitação
Quero mais, muito mais de Ti
Que eu venha diminuir e o Senhor Cresça em Minha vida
Santo, Santo, Santo é o Senhor a Quem eu proclamarei sobre toda Terra!

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Sem preconceitos

Autor: Isaac Duran Ponce

Minha vida é cheia de incógnitas,
Duvidas e certezas
Erros e acertos
Fazem parte do meu existir
Todos dizem que a vida é cheia de surpresas
Mas então por que a religião me rouba o direito de viver?
Por quê?
Quando meu coração é do Senhor que está acima de tudo!
Então por quê os homens mortais querem me ver morrer?
Ah! Jesus não sou perfeito como Tu, mas Tu me aceita como sou.
Sei que tu não deixa como estou
Faz de mim a tua vontade

Contanto que a religião não apague o brilho de Sua Glória.


Sei Senhor que sou imperfeito
Porém a perfeição de tua Glória encobrirá a multidão de meus erros
Assim Senhor quero estar onde Tu estas e não onde a religião está.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Hoje eu acordei te amando

Autor: Isaac Duran Ponce
Em busca de resposta? Conheça
Em busca de amor? Ame
Encontre as palavras no silêncio e no vazio
Aprenda o que há de mais valor na vida
Aprenda a amar, ame sem preconceitos
Doe-se sem querer nada em troca
Aja como se fosse continuar no conforto
Mas tenha consciência de que isso não acontecerá
Não se preocupe se as pessoas vão te chamar de doido
Pois mais doido são os que ajuntam tudo para as traças
Ajunte a amizade, pois esta não é corroida pela ferrugem e nem pela traça
Não há mal que valha diante do amor
Doe-se, pois quando você menos espera serás recompençado
Diga a todos "eu te amo"
Pois você verá que todos também te amaram
Viva cada dia, intensamente
Arrependa-se do que você fez, mas não se arrependa do que não fez
Erre mais, curta mais
Ajude quem precisa, pois veras que quem precisa de ajuda é você
A carência é a falta de algo, mas o que nos falta é o amor
Por isso quero que saiba eu acordei te amando hoje!

Quem?


Autor: Isaac Duran Ponce

Quem pode enxergar?
Quem pode escutar?
Quem pode amar?
Quem pode sentir?
Quem pode agir?
Sou incapaz de enxergar é isso que vejo
Sou capaz de escutar é isso que ouço
Sou incapaz de amar é isso que lamento
Sou incapaz de sentir é isso que esquivo
Sou incapaz de agir é isso que fazem
Até quando fingiremos ser cego?
Até quando tamparemos nossos ouvidos para os gemidos de nossa nação?
Me arrisco a perguntar quando é que iremos amar?
Quando é que iremos sentir na alma o verdadeiro prazer?
Quando é que iremos sair do comodismo e iremos agir?
Espero que seja agora
Espero que não seja tarde...

sábado, 24 de julho de 2010

Você é meu amigo

Autor: Luiz Claudio Roberto dos Santos (Beto)

Nas casas de meus amigos o vento passa sempre pela janela
O frio sempre esta nas portas
O teto e as paredes não contem a chuva
O vento passa como uma carreta na estrada
O desconforto chega
A privacidade vai embora
Mas eu sei meus amigos virão e ajudarão
Onde está meu amigo?

Vida e nação poesia sem noção

Autor: Isaac Duran Ponce

Diga-me qual é o defeito de ser apaixonado?
Qual a razão de acreditar que o amor só nasce quando tem muito tempo?
Mostre-me suas teorias de não apaixonar-se, convença-me...
Sem você nunca aprendi a verdadeira razão de amar
Sem você nunca soube amar
Você me mostrou...
Os sonhos mais altos realizei, quando você apareceu
A vida nasceu em um deserto de solidão e ingratidão
Mas hoje você trouxe a alegria, gratidão e paz dentro da nação!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Amanhã quem sabe...

Autor: Isaac Duran Ponce

Uma lágrima caiu de meu rosto, regando apenas esse sentimento que explode em meu peito
Faço dela uma aprendizagem perfeita, pela qual descobria a tua beleza
Não apenas beleza externa, contudo a que te completa
O teu charme e teu sorriso, a tua alegria de espírito,
Só de ouvir seu nome meu coração dispara sem sentido,
Nunca é cedo demais para amar, e nunca é tarde demais para sonhar
Aprendi com a lágrima que derramei hoje escrevendo este poema
Que o verdadeiro sentido do amor é deixar as lágrimas rolarem,
Pois quem sabe no dia seguinte elas troquem por um sorriso lindo estampado em seu rosto,
Contornado assim esse meu vazio choro em um belo sorriso
Mas para isso é que hoje choro sozinho, lembrando apenas de seu ultimo sorriso.
Amanhã quem sabe me verás sorrindo, e se me ver saberás que é por tua causa o meu sorriso
Para mim o dia de amanhã será perfeito, pois estarei de novo te vendo
Apenas um abraço seu é um meu maior evento
Sou teu apaixonado, me perdoe este é meu defeito.

Pensamento

A verdade é a Luz que cega o erro e o engano, nos conduzindo a novos caminhos. 
(Isaac Duran Ponce)

terça-feira, 20 de julho de 2010

O Dia do Amigo

Autor: Isaac Duran Ponce

Sabe hoje é dia do amigo!
Você já parou para pensar nisso?
Bem para mim todos os dias são especiais quando tenho a sua amizade
É ela quem me traz o prazer de viver, a alegria de cantar e o desejo de continuar
Bem é a tua amizade que me dá a inspiração de continuar a escrever as minhas poesias...
É ela quem faz hoje ser o nosso dia, Feliz dia dos amigos

domingo, 18 de julho de 2010

Palavras...

Autor: Isaac Duran Ponce

Sei que não preciso mais procurar
Pois encontrei em você a razão da minha poesia
Pois és a mais linda entre as rainhas
A mais bela entre as donzelas
És sem dúvida a guerreira que me conquista
A cada dia fico a pensar no teu jeito de falar
As poucas palavras tento decifrar as trilhas e caminhos que a vida tem para nos dar
Sei que Deus escolheu caminhos perfeitos para juntos ou não possamos andar
Mas neste momento de encontro quero dispor o meu coração
Para que tenhas sempre a certeza que és minha razão de sonhar
Voltei a vida, voltei a sonhar por você
Quem sabe hoje novamente possamos dizer pensei em você.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Donzela Guerreira Escolhida de Deus

Autor: Isaac Duran Ponce

Eu passei todos meus dias a espera de você
Tenho certeza que te amarei, pois antes de te conhecer já te amei
Na minha vida você entrou assim tão de repente
Quando eu estava pronto para entregar tudo
Você me fez voltar...
Hoje me fez continuar a viver e a sonhar
Quero mais você, escolhida de Deus
Quero te fazer minha donzela a mais bela
A minha guerreira protegida
Hoje, bem hoje eu acordei pensando em você
Levei você em meus pensamentos
Pois estou pronto para escrever uma nova historia com você.

domingo, 11 de julho de 2010

Você me deu nova vida

Autor: Isaac Duran Ponce

Procurei uma razão para escrever este poema
Encontrei você, tuas belas palavras
Me fazem reviver, uma nova historia sei que vou viver
Quem é você? Um presente de Deus para me fazer viver?
Quem dera meu Deus entregar você
Poderia colocar de volta os meus sonhos de um novo amar
Se for assim derepente o seu brilhar
Seu sorriso me fará novamente sonhar
Meu novo motivo será te conquistar
Para deixar tudo novo em nossa vida rolar!

sábado, 10 de julho de 2010

Breve

Autor: Isaac Duran Ponce

Não queria que fosse assim
Amar sem ter você perto de mim
Sonhei com os dias lindos que Deus reserva para nos
Juntos num laço de amor
Hoje sei que vou ter mais uma alegria de sonhar
Amarei você e até o fim vou te esperar.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

I forbid you to Read My Poetry


Autor: Isaac Duran Ponce

I made a bet with love
I know I'll win and do not know if it is good
I bet you would be one to run from me because of poetry
I'm sure do not want to win, but played all the chips in getting lost
Who knows I may lose this bet
No you do not want to live, but my poetry will keep you away
I know it's too early to say
But experience makes me know
I forbid you to read my poetry
Not to lose you
But I learned to love you without saying
I always loved you even without you knowing.

Te Proíbo de Ler Minha Poesia

Autor: Isaac Duran Ponce

Fiz uma aposta com o amor
Sei que vou ganhar e nisso não sei se é bom
Apostei que você seria mais uma a fugir de mim por causa das poesias
Estou certo de que não quero vencer , mas joguei todas as fichas em te perder
Quem sabe nesta aposta eu possa perder
Sem você não quero viver, mas minhas poesias irão afastar você
Sei que é cedo demais para dizer
Mas a experiência me faz saber
Te proíbo de ler minha poesia
Para não te perder
Mas eu soube te amar sem dizer
Sempre te amei mesmo sem te conhecer.

Extravagância

Autor: Isaac Duran Ponce

Quero extravasar meus sentimentos
Mas como posso se para mim hoje nada faz sentido?
Nem minhas palavras  falam ao coração da minha amada
Amada? pudera eu ter alguém assim
Que recebesse meu amor sendo minha mulher
Não por uma imposição, mas por coração
Queria eu ter alguém assim como você
Mas nada é como pedimos
Somos pequenos diante da imensidão do impossível
Quero ser muito além de um amigo
Quero ser alguém muito além de um bom marido
Quero ser a realização do seu sonhos e pedidos.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Saudade

Autor: Isaac Duran Ponce

Quem vê o meu exterior não me conhece por dentro
Minhas tristezas e minhas angustias
O sorriso que esta no meu rosto esconde a saudade em meu peito
Oh que saudades dos teus carinhos e dos teus abraços
Que saudades de teus beijos de boa noite
Que saudades das tuas palavras
Que saudades de te contemplar
Lembranças dos nossos dias de alegria
Guardo em minha memoria para nunca morrer
Lembro-me das tuas correções, pois sei que me amas
Ah que saudades eu sinto de ti
Mas fica a esperança de um dia poder novamente te reencontrar.

domingo, 4 de julho de 2010

Casa do Pai

video

Nova identidade

Autor: Isaac Duran Ponce

Sou novo a cada dia, mas com as velhas manias
Seguro sem correr perigo acredito no que é impossível
Sou o inesquecivel, pela lembrança de ter sofrido
Luto para ser eterno nem que seja dentro de um livro
Sou o poeta, me dou um novo destino
Seguro no que acredito
Vivo em busca do impossível
O amor é minha busca
É tudo o que preciso
Essa é a minha identidade
Sem nenhuma vaidade quero o amor de verdade

Amor congelado

Autor: Isaac Duran Ponce

É domingo lá fora e o frio do inverno esfria meu corpo
Mas aqueço minha alma pensando no amor
Dentro de mim brilha a esperança do teu amor
Pode ser que hoje esteja congelado
Mas amanhã prometo te amar
Pois chegará mais um dia de sol para te amar
Quando este dia chegar quero mais uma vez declarar
Hoje vou te amar...

Calamidade

Autor: Isaac Duran Ponce

Na calamidade do tempo, escondo o amor em meu peito
Sentindo falta do teus abraços e beijos
Agora vejo, que sinto por você é muito mais do que um simples desejo
É amor, e é verdadeiro, quero ser teu comanheiro
Ser teu melhor amigo, ser tudo aquilo que você sonhou
Quero mais do que te namorar, quero mais do que casar
Quero com você minha vida passar
Esta calamidade vai passar e eu sei que vou declarar
Te amarei em todo lugar
Você será minha esposa amada e querida
Te conquistarei todos os dias
Me apaixonarei todos os dias como se fosse o 1º de nossas vida
Quero te conquistar, quero te amar,
Quero demonstrar que posso ser o que um dia você sonhou ter
Mas hoje ainda espero a calamidade acabar
Para um dia novamente amar...